Breaking News
recent

Reflorestamento com Paineiras

Em breve postaremos fotos de Paineiras que esta sendo plantado por nosso projeto de reflorestamento. Elas possuem cerca de 1,20 metros. E estão no momento com as folhagens secas. O Projeto de Reflorestamento é idealizado e patrocinado pelo Estudante Raphael Chespkassoff. E temos o intuito de criar um viveiro de árvores frutíferas, nativas, e aquelas que hoje são consideradas em extinção.

Por Eduardo Luís Martins Catharino
Engenheiro Agrônomo, mestre em Botânica e pesquisador científico do Instituto de Botânica de São Paulo

Paineira
Nome popular: Paineira, Árvore-de-paina, Paineira-rosa, Paineira-branca
Família: Bombacaceae
Espécie: Chorisia speciosa St.-Hil.

A "paineira" é uma das mais típicas árvores das florestas secas do interior do Brasil. A característica de estacionalidade climática mais marcante do interior, com um período de seca e frio mais acentuado, faz com que várias espécies florestais percam suas folhas no período mais seco, normalmente também dispersando as sementes nesta época, daí o nome destas florestas: estacionais e/ou caducifólias ou deciduais. A paineira, assim como o "jequitibá", o "pau-marfim", a "cabreúva", entre outras, despem-se de folhas no período seco, normalmente florindo e frutificando nesta época.

A paineira normalmente começa a florir e perder suas folhas à partir de dezembro, estando completamente sem folhas em abril e maio, quando começa a abrir seus frutos e dispersar suas sementes envoltas em abundante paina, pelo vento.

As paineiras normalmente atingem grandes proporções, sendo árvores com troncos e ramos aculeados e o tronco bojudo, provavelmente para armazenamento de água. Pertence à família das "barrigudas" do nordeste e do "baobá" da África. Possui variedades de flores brancas e rosa de várias intensidades, sendo muito utilizadas para paisagismo de locais amplos. A paina (retirada de seus frutos) pode ser usada para enchimento de colchões e travesseiros tendo sido muito usada, no passado, para enchimento de bóias de embarcações.

Sua madeira não tem grande utilidade para o homem, embora os índios botocudos a utilizem para seus ornamentos de beiço e orelha. Tem crescimento rápido sendo recomendada para plantios de recuperação de áreas degradadas e para o paisagismo.

Provavelmente todas as pessoas já devem ter visto uma paineira em flor ou dispersando suas sementes, apesar da espécie ser cada vez mais rara em sua condição natural. Quem, em São Paulo, nunca ouviu falar do Clube Paineiras? Os mais velhos devem se lembrar de uma enorme paineira localizada no fim da Eusébio Matoso e começo da Francisco Morato, cujo corte, na década de 70, necessário para melhorar o tráfego na região, foi briga de muitos ambientalistas. Desta briga resultou o plantio de paineiras no canteiro central da Av. Sapetuba, na saída da Raposo Tavares, hoje adultas. Ao longo da Raposo Tavares existem alguns belos exemplares, merecendo destaque uma grande paineira logo atrás do Pequeno Cotolengo e após o viaduto do Km26, próximo ao ponto de ônibus; bem como uma série delas, menores, no trecho entre o retorno da São Camilo (Km 24) e o retorno de Embú (Km 26). Observem....

Nesta época, já dispensaram os frutos, mas algumas ainda mantém a semente preta envolta pela paina. A semente é de fácil germinação, pedindo o plantio em canteiros de pleno sol e regas abundantes. Destacaremos a paineira novamente em novembro, quando ela começa a florir.

Neste mês de outubro, não deixe de observar os exemplares de "jacarandá-mimoso" (com suas belas flores roxas) e as "tipuanas" e "sibipirunas", com suas exuberantes floradas amarelas.

Raphael Chespkassoff

Raphael Chespkassoff

A Tv Boituva (lançada no dia 01 de maio) é um portal de vídeos, fotos, notícias e informações que tem o objetivo principal formar, informar e entreter. Temos uma equipe completa e equipamento de filmagens em Alta Definição possiblitando assim materias de maior qualidade para ser aprensentados e transmitidos em nosso portal Tv Boituva.

Um comentário:

  1. quando ocorre a primeira florada das paineiras?
    idade da árvore?

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.