Breaking News
recent

A cultura do Maracujá


O TodaFruta agradece a colaboração de Engº Agrº Clodoaldo Castro Vieira - Chefe da Casa da Agricultura de Jundiaí Escritório de Desenvolvimento Regional de Campinas e Engº Agrº Geraldo Pesce - Casa da Agricultura de Jundiaí Escritório de Desenvolvimento Regional de Campinas

O maracujá é uma planta tropical, que não tolera geadas ou ventos frios, desenvolvendo melhor em temperaturas ao redor de 25ºC. Trata-se de planta que cresce durante o ano todo, a não ser num período pequeno de inverno. Exige uma boa e bem distribuída quantidade de chuvas. Regiões sujeitas as chuvas intensas e freqüentes não são favoráveis, visto que a polinização das flores será dificultada e as pragas e doenças serão combatidas com maior dificuldade. Da mesma maneira, regiões sujeitas a períodos de seca prolongada, o desenvolvimento da planta fica prejudicado, assim como sua frutificação.
Quanto ao solo, os maracujazeiros preferem os solos leves e profundos, com boa drenagem e não toleram solos encharcados, mesmo que por pequenos períodos.

Cultivares

Casaca roxa e amarelo.

Época de plantio

Fazer a semeadura no período de julho a agosto, diretamente em recipientes individuais (laminados ou sacos plásticos), colocando-se 3 a 4 sementes por recipientes. Após 20 dias de germinação fazer o desbaste, deixando-se uma muda por recipiente. Transplantar as mudas após 60 a 80 dias, com 20 a 25 cm de altura, para o local definitivo, irrigando-as abundantemente, até o perfeito pegamento.

Espaçamento

4 x 2m ou 3 x 2 m. Com esses espaçamentos poderemos ter em média de 900 a 1.500 plantas por hectare. As covas devem ser de 30 x 30 x 30cm.

Plantio

Através do solo fazer as devidas correções da acidez do solo. Cada cova deverá receber 20 dias antes do plantio o seguinte:
• 3 a 4 litros de esterco de galinha curtido;
• 500 gramas de calcário dolomítico;
• 200 gramas de superfosfato simples e
• 100 gramas de cloreto de potássio.

Fazer o plantio em curvas de nível, realizar em dias de chuvas e proteger as mudas contra o sol.

Instalação do sistema de sustentação

Optar para um dos dois tipos: "espaldeira", com um ou dois fios de arame ou em "forma de T". Apenas o broto mais vigoroso deverá crescer pelo tutor (estaca), até o arame mais alto. Usar arames liso nº 8 ou 10, fixo em mourões de 2,6m de altura, espaçados de 4 a 6cm.

Tratos culturais
• Fazer as capinas manuais necessárias ou usar herbicidas de contato.
• Podas: Escolher o ramo vigoroso como principal, evitando-se os outros que forem surgindo. Deixar esse ramo principal crescer até o fio de arame mais alto e depois deixá-lo crescer horizontalmente, amarrando-o cada 40 cm. Podar o ramo principal a 20cm da outra planta. Após o cicio de frutificação, no outono, podar os ramos que não seguem o sistema de sustentação, podar os ramos a uma altura de 60cm do solo e podar os ramos doentes ou muito finos. Usar tesoura com corte bem afiado, desinfetada com álcool, evitando-se o esmagamento dos ramos.
• Adubação em cobertura após o plantio: Fazer três aplicações com 50g/planta/de sulfato de amônia, aos 30, 60 e 90 dias após o plantio.
• Outras adubações: Na fase de florescimento e frutificação aplicar 100g/planta/de sulfato de amônio, 250g/planta de superfosfato simples e 200g/planta de cloreto de potássio. Após a primeira safra, repetir a adubação anterior em agosto, outubro e fevereiro.

Controle de pragas e moléstias

Fazer os devidos cuidados preventivos de controle as seguintes pragas mais frequentes na cultura: percevejo, lagartas, besouros e mosca das frutas, e também contra doenças causadas por fungos e bactérias.

Colheita

Normalmente é efetuada em dias alternados, em janeiro a julho, sacudindo levemente a ramagem para a queda dos frutos maduros e depois os recolhendo do chão. A produtividade normal está em tomo de 15 a 25 toneladas de frutos por hectare. A colheita deve ser classificada e embalada em caixotes tipo "querosene" ou caixas de papelão de 9,9 litros, com os frutos separados em camadas regulares.

Observações
• Aplicar inseticidas no maracujá amarelo pela manhã e no roxo à tarde, para não matar os insetos polinizadores (principalmente a mamangava).
• A cultura é econômica apenas por duas a três safras.
• Se na época do florescimento houver muita chuva e alta umidade relativa do ar, teremos uma redução na polinização. Assim sendo, após 60 a 85 dias da abertura dessas flores, quando se dá a maturação dos frutos, haverá uma queda na produção.

Data Edição: 15/02/2006
Fonte: www.srjundiai.com.br
Raphael Chespkassoff

Raphael Chespkassoff

A Tv Boituva (lançada no dia 01 de maio) é um portal de vídeos, fotos, notícias e informações que tem o objetivo principal formar, informar e entreter. Temos uma equipe completa e equipamento de filmagens em Alta Definição possiblitando assim materias de maior qualidade para ser aprensentados e transmitidos em nosso portal Tv Boituva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.